Como é viajar sozinha para Torres Del Paine, na Patagônia Chilena

Amanda queria conhecer o Salar de Uyuni, mas conseguiu passagens promocionais para o Chile e embarcou, em pleno natal, para viajar sozinha por Torres Del Paine.

Amanda tem 22 anos, mora no Rio de Janeiro e estuda Jornalismo. Como hobby, divide todas as suas aventuras no blog As Viagens de Trintim. Ano passado, em 2016, ela queria viajar para o deserto de sal, o Salar de Uyuni, na Bolívia. Depois de alguns meses de pesquisa, conseguiu passagens em promoção para Santiago no Chile. A ideia, então, foi unir o útil ao agradável!

As datas da viagem

“As datas da viagem foram de acordo com os dias de tarifas mais baixas que encontrei. Por isso, sai do Rio às 07h do dia 25 de dezembro! Ao todo seriam 15 dias de viagem e era muito tempo só para o Uyuni. Como já conheço a Bolívia e Santiago, resolvi montar um roteiro diferente. Fiz o Chile de sul a norte, comecei em Torres Del Paine e fui até o Atacama, terminando a viagem no Uyuni”, conta.

A dificuldade de encontrar informações atualizadas

Engana-se quem pensa que viajar sozinha para a Patagônia é complicado. Amanda afirma que teve dificuldades em encontrar informações atualizadas em português na internet, entretanto, fez as buscas em inglês. “Para entender como chegar e onde ficar em Torres Del Paine precisei trocar e-mails com as agências de turismo locais, além de baixar e-books e ler conteúdos em inglês”.

O motivo disso, ela acredita, é que o parque recebe muito mais turistas europeus, asiáticos e americanos do que brasileiros. Sem contar os valores. Já é um destino normalmente caro, e é ainda mais para quem quer viajar sozinha.

O circuito W em Torres Del Paine

“Eu não tenho preparo físico e não queria encarar o trekking de três dias, conhecido como circuito W. Minha solução foi ficar uma diária na Hosteria Pehoe, no meio do Lago Pehoe, e as demais em Puerto Natales, a cidade mais próxima ao parque”, diz.

Quem deseja conhecer o Parque Nacional Torres Del Paine pode optar por se hospedar em um dos hotéis que ficam dentro do parque, ou ficar na cidade de Puerto Natales. As hospedagens na cidade são mais variadas e baratas do que no parque.

Segurança para quem viaja sozinha para a Patagônia

Por quase sempre viajar sozinha, Amanda já sabe como se portar em determinadas situações. Evita andar sozinha em lugares desertos a noite, procura manter seus pertences sempre a vista e a ter cuidado consigo mesma.

Viajar sozinha para a Patagônia não foi diferente. Apesar disso, ela não teve problemas. “Fui sozinha para Torres Del Paine e não acho que seja um destino difícil para quem quer viajar sozinha. A Patagônia é um lugar incrível, vale muito a visita independente se está acompanhada ou não”, afirma.

A experiência de ir sozinha para Torres Del Paine

“Torres Del Paine é um dos lugares mais fantásticos que eu já fui. A natureza é impecável por lá e para todo ângulo que se olhe a paisagem é deslumbrante”, conta Amanda. Ela ainda afirma que não se arrepende de ter ido sozinha, “foi uma experiência única, faria tudo de novo, mas dessa vez incluiria o Ushuaia”.

Amanda Trintim mora no Rio de Janeiro, tem 22 anos e estuda Jornalismo. Compartilha suas aventuras pelo mundo através do blog As Viagens de Trintim.

2017-10-03T06:20:38+00:00