Trabalho voluntário e empoderamento feminino na Bolívia

Paula é carioca e foi fazer trabalho voluntário na Bolívia, na Fundación Levántate Mujer. Onde trabalhou com empoderamento feminino. Depois disso, viajou sozinha pelo país e agora está fazendo um mochilão pela Europa.

A principal motivação para viajar, conta Paula, é conhecer novas culturas, pessoas e sair da zona de conforto. Além disso, ela diz que viajar possibilita expandir horizontes e perceber que sua cultura nem sempre é a melhor.

A primeira viagem sozinha

Fui para a Bolívia e agora estou mochilando pela Europa. O roteiro é um pouco complicado, mas as datas irão dar certo.

A principal motivação para viajar

Conhecer novas culturas, pessoas e sair da zona de conforto.

A principal dificuldade nesse processo

Me localizar, sou muito perdida com mapas.

Você já falava a língua do país?

Já tinha estudado espanhol, mas aprendi de verdade na Bolívia. Vim pra Europa com ele e o inglês, que já falo fluentemente.

O que foi o mais gostoso de estar na estrada?

Acho que o melhor é conhecer pessoas diferentes e compartilhar culturas.

E o que foi o mais difícil?

Ficar doente sozinha em La Paz.

O que te preocupava antes da viagem e o que você fez para diminuir essas preocupações?

Seguir o roteiro, perder voos, etc. Fiz várias planilhas diferentes com as informações mastigadinhas.

 

Durante a viagem, essas preocupações fizeram sentido?

Fazem um pouco. Na Bolívia eu estava com o roteiro mais relaxado, mas aqui na Europa ainda fico tensa todo dia de viagem.

A melhor coisa de viajar:

Ver que sua cultura não é a única que existe ou a mais certa. Poder trabalhar a tolerância e conhecer lugares diferentes.

O empoderamento feminino na Bolívia

Na Bolívia, mais especificamente Santa Cruz de la Sierra, fui fazer trabalho voluntário por um mês e meio. Fui por uma ONG chamada AIESEC e lá trabalhei na Fundación Levántate Mujer com empoderamento feminino. Acompanhava também as mulheres com AIDS. Depois, mochilei sozinha pelo pais e passei por La Paz, Copacabana, Isla del Sol, Uyuni e Salar de Uyuni.

Estou agora na Europa mochilando também sozinha. Decidi vir porque tinha um dinheiro guardado. Como acabei a faculdade e o estágio queria sair um pouco do Rio. Acabou que as coisas casaram.

Já passei por Londres, Brugge, Gent, Bruxelas, Berlim, Praga e agora escrevo de Viena. Depois daqui, vou para Budapeste, Cracóvia, Istambul, Dublin, Lisboa, Coimbra, Marrocos, Roma, Dubrovnik e Londres de novo para voltar. Um roteiro meio louco, mas que vai dar conta das datas em que preciso estar em cada lugar.

Paula Drummond mora no Rio de Janeiro e foi fazer trabalho voluntário na Bolívia para trabalhar com o empoderamento feminino. Agora está realizando um mochilão pela Europa.

2017-08-04T17:40:19+00:00